Artigo: Pedir Incessantemente

Written by  //  10 de outubro de 2011  //  Espiritual e Humana, Formação Ministérios, Intercessão  //  1 Comment

tumblr_ld1p3jJX9Y1qcqn2ko1_500_large

Moisés disse a Josué: ‘Escolhe-nos homens e vai combater Amalec. Amanhã estarei no alto da colina com a vara de Deus na mão’. Josué obedeceu Moisés e foi combater Amalec, enquanto Moisés, Aarão e Hur subiam ao alto da colina. E, quando Moisés tinha a mão levantada, Israel vencia, mas logo que a abaixava, Amalec triunfava. Mas como se fatigassem os braços de Moisés, puseram-lhe uma pedra por baixo e ele assentou-se nela, enquanto Aarão e Hur lhe sustentavam as mãos de cada lado: suas mãos puderam assim conservar-se levantadas até o pôr-do-sol, e Josué derrotou Amalec e seu povo ao fio da espada” (Êxodo 17, 9-13).

A passagem bíblica supracitada representa muito bem a intercessão carismática de nossos Grupos e Ministérios e, principalmente, a batalha que todos nós travamos quando decidimos servir ao Senhor.

Josué aceita as orientações de Moisés, pega algumas pessoas com seus talentos e técnicas e vai à batalha contra o Inimigo. Moisés obedece à ordem do Senhor e sobe no monte com algumas pessoas para interceder pela batalha. Isso retrata fielmente nossos Ministérios. Algumas pessoas estão a batalhar corpo a corpo, usando de todo o seu conhecimento, qualidade, experiências e tudo aquilo que sabe fazer de melhor pra vencer, enquanto outras adentram em uma luta espiritual por aqueles que colocam-se contra o Inimigo que, por sua vez, tenta derrubar os servos de Deus.

É certo dizer que ambos os servos têm a sua importância, mas é interessante observarmos que, por mais que o povo guerreiro tivesse uma grande ideia para ganhar a batalha, táticas, força e experiência, além disso, se fosse o povo escolhido de Deus e fizesse seus sacrifícios e orações pessoais ao Senhor, se os braços de Moisés abaixassem, o Inimigo triunfaria. Por isso puseram pedras debaixo de seus braços, para que o povo pudesse vencer a batalha que estava sendo travada.

Observem que muitos são os Ministérios e Grupos de Oração que não resistem a essa batalha e acabam cedendo e desistindo de lutar pela missão de nosso movimento e da Igreja em comunidade. Podemos observar também que, mais profundamente, por mais que o Senhor tenha prometido a Pedro que as portas do inferno não prevaleceriam sobre a Igreja – e sabendo que o Espírito Santo é quem guia a Igreja – alguns lugares de oração e comunidades cristãs estão fechando. Até algumas das igrejas que João descrevia nas cartas do Apocalipse já não existem mais: “Se o Senhor não construir a casa, é inútil o cansaço dos pedreiros. Se não é o Senhor que guarda a cidade, em vão vigia a sentinela” (Salmo 127, 1).

Nós somos membros desta Igreja, portanto, não podemos nunca pensar que, porque somos da Igreja de Cristo e guiados pelo Espírito Santo, venceremos sempre. Reflitam o que o Senhor diz: “Honrarei aos que me honrarem, e aos que me desprezarem, desprezarei” (I Samuel 2, 30).

É bom lembrar que o Jesus nunca deixou a sua Igreja órfã em seus momentos mais difíceis e sempre levantou grandes intercessores na história: São Francisco, Santo Padre Pio, Santa Faustina, entre outros. O Cristo fez com que, nesses últimos tempos, todos nós fôssemos como eles por meio dessa grande efusão do Espírito Santo que Deus derrama em todas as áreas de sua Igreja, fazendo com que mais e mais pessoas doem suas vidas para a obra, através das comunidades de vida e aliança, pastorais e movimentos como a Renovação Carismática Católica.

É hora de nos colocarmos em oração e pedirmos para que o Senhor envie milhares de “Moisés” para que possam estar pedindo, implorando, sacrificando-se por aqueles que estão usando de seus talentos na batalhas que travamos juntos.

“E tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Qualquer coisa que me pedirdes em meu nome, vo-lo farei” (João 14, 13-14).

Para que possamos glorificar a Deus, faz-se necessário que alcancemos a vitória. E Jesus deixa bem claro o segredo da vitória: devemos pedir, pedir e pedir, seja qual for nosso sonho. É indispensável que peçamos sem parar.

 

 

One Comment on "Artigo: Pedir Incessantemente"

  1. Jana 3 de novembro de 2011 às 18:23 ·

    Artigo Maravilhoso, na verdade nem posso comentar isso pq sou supeita, pois amoo interceder por esse grupo :D

Leave a Comment

comm comm comm